quinta-feira, 11 de setembro de 2014

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

VIAJE EM GRUPO COM SEGURANÇA

 
As viagens de motocicleta proporcionam prazeres e entretenimento de forma inigualável. Durante uma viagem de moto, o espírito de liberdade e aventura, trás lembranças de clássicos do cinema como o filme “Easy Rider”. O prazer é imenso, faz com que possamos sentir a vida em sua plenitude, esquecendo das atividades diárias, das dores de cabeça do trabalho, das brigas de relacionamento e até dos problemas mais difíceis que possamos ter.
 
A viagem em grupos permite maior segurança e possibilita compartilhar emoções e descobertas. Grupos divergentes ou com descontrole emocional de integrantes pode proporcionar sérias divergências e acabar com a tão sonhada viagem. É assim mesmo, no motociclismo também temos discussões e desagregações. Grande parte de desavenças em viagens em grupo, acontecem em viagens de maior distância, influenciadas diretamente pelas dificuldades de estrada, estilos de pilotagem, interesses pela viagem, tempo de duração da viagem, número de participantes e até mesmo liderança e poder aquisitivo.
 
Cada pessoa possui seu equilíbrio físico, emocional, financeiro, planejamento e interesses diferenciados, onde fatores como cansaço, variações de temperatura, alimentação, tempo e stress, se unem para abalar uma grande viagem ou amizade. Para viagens com duração acima de 4 dias ou com mais de 400 Km de distância, algumas dicas são importantes:
 
-Planejar rotas, estradas, paradas, distâncias e abastecimentos - Estabelecer a velocidade de viagem em comum acordo - Formar sub-grupos caso o numero de integrantes ultrapasse de 20 motocicletas
 
- Distribuir roteiro e planejamento para todos viajantes
 
- Identificar com uma fita (tira de pano), na parte de trás da moto, padronizando o grupo. Ficará mais fácil a identificação à distância, principalmente à noite
 
- Proporcionar posicionamento correto das motos na pista, quando em menor velocidade formação em linha, e maiores velocidades formação em “x”, estabelecendo distâncias mínimas de 2 segundos entre motos.
 
- O último integrante deve ter a responsabilidade de ter telefone de todos, e de apoio emergencial necessário -Levem um saquinho de moedas para pagar pedágios, assim não precisa tirar as luvas, entregue o saquinho, a atendente retira as moedas e lhe devolve o saquinho
 
- Avaliar roupas adequadas, malas, acessórios, condições da moto e pessoal
 
- Jamais trafegue ou pare em acostamento desnecessariamente, sempre no posto ou áreas apropriadas
 
- Atenção e organização nas paradas de abastecimento e alimentação -Não terceirize a responsabilidade de sua viajem, por mais confiança que tenha aos organizadores. Você é responsável pela sua segurança. Faça valer de seus deveres.
 
- Esteja sempre atento ao uso de bebidas alcoólicas, excesso de alimento, excesso de velocidade e sinalizações da pista. Todo cuidado é pouco. Temos de ser pró-ativos e ter ciência de diferenças, ambições, expectativas, direitos e deveres. Devemos respeitar para sermos respeitados. Vamos aproveitar estes grande momentos com nossas famílias e companheiros de estrada. Tão bom quanto viajar de motocicleta e podermos unir todos participantes e celebrarmos os grandes momentos da vida.... É isto aí, nos encontramos pelas estradas, e aquele moto-abraço !
 
Para nós não importa o seu estilo, o importante é a sua atitude.
 
Texto: Oswaldo F. Jr.... OMNO - Motorcycle Company Support.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A COISA ESTA FICANDO FEIA DE VERDADE

 
Por Ghan (Black Horse Brasil MC)
 
Quando eu falo que a coisa esta feia, dizem que sou conservador, que sou antigo, etc, etc... mas vamos ao caso: Hoje pela manhã conversando com uma amigo, não cito nome para não compromete-lo ja que é muito conhecido e respeitado no meio, Em la chegando comentamos sobre um evento, para o qual ele foi convidado, para participar de um "batismo" de oito integrantes.
 
Já achamos esquisito convidar alguém de fora do clube para participar do batismo, que deveria ser uma cerimônia interna, mais vamos lá, chegando observou que além dele e a esposa de moto praticamente não havia mais nenhuma moto no local, salvo uma meia dúzia.
Oito coletes pendurados numa espécie de varal aguardavam a vez de serem entregues, a oito garotas que estavam no local e se ocupavam em encher bolas de gás, sim isso mesmo bolas de gás, bexigas para enfeitar o local.
 
Isso feito, chegou a hora, e o meu amigo, nãos e conformando com a situação, perguntou a uma das meninas que seriam "batizadas", sobre onde estavam as motos delas, ja que ele não tinha visto quase nenhuma moto no local. A pronta resposta foi que não tinham moto ainda sendo que uma delas ainda teria que tirar habilitação. Iriam receber o tal colete para depois comprarem suas motos, todas elas, as oito.
Claro, por educação esse amigo la ficou, e ainda fez a entrega de um dos coletes a uma delas, ( isso sem ele ser do clube). Hoje comentando sobre o fato, não teve como não nos sentirmos mal...a brincadeira de usar colete parece que veio para ficar mesmo a palhaçada só aumenta.
 
Por essas e outras tantas é que nos fechamos cada vez mais, curtindo nossas motos como sempre fizemos , porem, junto aos nossos iguais e não compactuando com essa palhaçada que se instaurou, usando algo que ja fez história, ja marcou época.
Parece que a época de dar vergonha de rodar de colete, está chegando bem antes do que prevíamos, pois para quem vê de fora, todos os coletado são iguais.
 
Por isso que ha oito anos atrás, nos desobrigamos de usar nossos coletes, pois, nós sabemos quem somos, os amigos sabem quem somos, e os outros não interessa saber quem somos. Parece que prevíamos que esse dia chegaria...